Conheça essas casas incríveis em containers

Comment

Conheça essas casas incríveis em containers

Se você acompanha meu blog, já aprendeu que as casas de container são ótimas opções para se construir uma vida. Elas são confortáveis, acessíveis e móveis, além da grande vantagem de reaproveitar um produto abuntante e raramente usado após ser descartado.

Ao redor do mundo, diversas pessoas já adotaram os containers como lar, com algumas ideias geniais de como inovar com eles. Hoje, preparei uma lista especial para você que quer pensar dentro da caixa, com as casas em container mais criativas que já vi. Confira logo abaixo:

Caterpillar House, por Sebastián Irarrázaval

A Caterpillar House é um projeto impressionante do arquiteto chileno Sebastián Irarrázaval, utilizando um total de 12 containers em 3 tamanhos diferentes. Sua grande aposta é no formato completamente fora do convencional, com alguns containers instalados diagonalmente, de forma que a casa se adapta ao terreno irregular dos Andes e auxilia na circulação de ar e no controle de temperatura interna.

A casa possui três andares e 350m² de área construída, e um visual interno industrial e moderno. Se não bastasse isso, a frente tem uma vista para toda a cidade de Santiago de perder o ar, e definitivamente não é por causa da altitude da cidade. 

Casa Off Grid, por Brad Tomecek

Uma casa feita para quem quer levar a sustentabilidade a outro nível. Dois containers fazem um ângulo agudo entre si e abrigam seis dos nove cômodos da casa de 140m², e uma estrutura instalada entre ambos faz a ligação e age como sala. No andar superior da casa estão instaladas placas fotovoltaicas para fornecer energia limpa para toda a casa, e um telhado verde, que auxilia em uma melhor sensação térmica no interior da casa. Essa recomendação foi enviada por um primo meu em Nederland, nos Estados Unidos, como você pode ver pela foto.


Conained House, por Debbie Glassberg

Após duas casas com vistas paradisíacas, te levo para um projeto muito mais urbano em Kansas City, com 260m² e feito a partir de cinco containers pré-fabricados, o que dá aos cômodos um pé direito um pouco maior do que o padrão. A escolha por tons de azul claro e grandes janelas deixam o ambiente muito alegre, e assim como a casa em Nederlands, a Contained House possui no teto do seu segundo andar um telhado verde com horta e pátio. Perfeita para morar na cidade.

A Contain[it] trabalhou em vários projetos relacionados à moradias em containers e faz parte dessa revolução habitacional que está acontecendo. Executando o projeto de arquitetos, a empresa vem ganhando espaço na mídia fazendo aparições em matérias da globo e da revista Casa Claudia.

Comment

As casas de container e o déficit habitacional

Comment

As casas de container e o déficit habitacional

Há pouco tempo conseguimos chegar em 7 bilhões de pessoas no mundo, e esse número não deve abaixar tão cedo: até 2100, a população mundial deve chegar a 11 bilhões, sem contar eu e os cachorros. Mas, com tanta gente vivendo nesse mundo, será que vai ter espaço para construir casas para todos?

Nem precisamos ir para o futuro para responder essa pergunta. Os flats e studios estão se tornando cada vez mais populares, já que ocupam menos espaço e podem ser construídos em maior quantidade, e os jovens estão saindo cada vez mais tarde da casa dos pais, ou voltando após uma certa idade por não encontrarem lugares acessíveis para morar.

A FIESP divulgou em 2014 uma pesquisa que mostrava que o deficit habitacional no Brasil, ou seja, famílias que não tem onde morar, vivem de coabitação ou em locais precários, chega a 6,1 milhões. É um número menor do que os 6,9 milhões de 2010, mas que assusta pela dificuldade de se resolver em um período curto de tempo.

A Nigéria, a segunda maior economia de toda a África, tem um problema ainda maior nessa área: mais de 17 milhões de famílias não têm onde morar, dentro de uma população de 170 milhões de pessoas. A burocracia em torno da construção civil, o custo alto dos materiais e poucas opções de financiamento acabam fazendo com que uma porcentagem alta da população, principalmente a mais pobre, tenha que viver na rua.

Uma grande aposta da Tempohousing Nigeria é substituir parte dos flats e casas de alvenaria por construções em container, que prometem solucionar alguns dos problemas acima. As despesas da construção já são cortadas logo de início, pela alta disponibilidade de containers e fácil transporte deles, já que a maior cidade do país e a segunda de todo o continente, Lagos, tem altíssima atividade portuária.

A versatilidade das casas de container e a velocidade com que são construídas também são pontos positivos que a THN apresentam para solucionar esse déficit habitacional. A empresa conseguiu em 6 meses montar mais de 1000 unidades, com capacidade de fazer uma unidade em até sete dias, que podem ser usadas tanto como moradia quanto como escolas ou hospitais. 

Moradias em container podem ser vistas como uma solução viável para o déficit habitacional que existe hoje e provavelmente também existirá no futuro. Um modelo de de baixo custo e rápida construção é o que mais precisamos para solucionar essa questão importante de maneira ágil e já eficiente. 

Comment

As intervenções urbanas mais exóticas

Comment

As intervenções urbanas mais exóticas

Imagem via TheLondoPhile

Você sabia que alguns cachorros tem medo de andar de avião? Pois bem, eu sou um deles, mas isso nunca me impediu de visitar o mundo todo pelo computador. Como CEO da contain[it], preciso estar sempre buscando referências no mundo da arquitetura, e as vezes me deparo com algumas ideias muito curiosas.

Hoje, separei três intervenções urbanas bastante exóticas para mostrar no blog. A princípio, elas parecem obras sem muito sentido, perdidas pelas cidades, mas possuem um significado oculto que valoriza a sua existência!

Vacas por todos os lados

A primeira delas é bem conhecida em pelo menos dez cidades brasileiras. Muitas pessoas já se depararam na rua com vacas em tamanho real, feitas por fibra de vidro e com intervenções artísticas bem diferentes: a CowParade.

A CowParade é uma exposição que acontece em várias cidades do mundo, onde artistas locais são convidados a decorar vacas de fibra de vidro, que então são espalhadas pela cidade. Cada vaca recebe uma personalidade, e no fim da exposição elas são leiloadas, com o dinheiro sendo destinado a instituições de caridade.

Os modelos originais dos animais foram feitos pelo escultor suíço Pascal Knapp, e estima-se que mais de 500 milhões de pessoas tenham visto essas intervenções. A última edição aconteceu em Goiânia, no ano de 2012.

Os canos rosas

A cidade de Berlim é marcada por muitas intervenções artísticas e arquitetônicas, como o traçado do Muro de Berlim que corta a cidade, a East Side Gallery e Molecule Man. Mas uma das grandes intervenções que moradores e turistas podem ver na cidade são os tubos rosas que se espalham e se contorcem pela capital alemã.

A origem dessa intervenção está ligada a própria estruturação de Berlim. Acontece que a cidade foi construída em cima de um pântano, e era preciso algum jeito de drenar constantemente o terreno alagadiço da cidade. Os canos, então, foram instalados com essa função, e são responsáveis por ela não afundar. Como até as áreas mais visitadas de lá precisam dos canos para se manter estáveis, pintaram de uma cor mais lúdica, tornando os canos pontos turísticos por si sós.

Metendo o nariz onde não é chamado

A última intervenção de hoje é uma exclusividade da cidade de Londres. No ano de 1997, 35 próteses em forma de narizes surgiram nas paredes de edifícios famosos da capital britânica, sem nenhuma publicidade ou origem. Vários rumores começaram a surgir, até que o responsável foi encontrado: as intervenções foram criadas pelo artista Rick Buckley, como uma crítica ao governo que decidira instalar câmeras de monitoramento pela cidade, para “farejar” os moradores.

Desde o surgimento desses objetos estranhos, 25 deles acabaram sumindo, e dez ainda restam para ser observados pela cidade, conhecidos agora como “Os narizes de Londres”, ou “Os sete narizes do Soho”. O mais famoso deles está no Admiralty Arch, um edifício que é rota dos guardas montados a cavalo durante a cerimônia de troca da guarda, e é comum que eles toquem no nariz na cerimônia como símbolo de sorte! Dizem ainda que os viajantes que encontrarem todos os dez terão muita sorte em suas vidas. 

Imagem via Panoramio

Imagem via Panoramio

Comment

Saiba tudo sobre as casas de container

Comment

Saiba tudo sobre as casas de container

Já conversamos bastante sobre projetos exclusivos e estruturas enormes de containers, mas e se você pudesse ter sua casinha feita em containers? Viver em uma casa de containers é muito mais fácil e viável do que você imagina, quer saber mais?

Eu e o Sérgio fomos até a redação da Casa e Jardim fazer uma entrevista ao vivo pelo Facebook, e respondemos todas as perguntas que os espectadores tiveram sobre morar em containers. A entrevista completa pode ser encontrada nesse link.

A maior dúvida que tiveram durante a entrevista foi sobre o conforto térmico! Um container sem intervenção pode até ser quente, mas temos a experiência para solucionar esse problema de vários jeitos: utilizando fachada ventilada, teto verde, revestimentos térmicos do lado de fora e de dentro, tintas tecnológicas e telhados com beirais.

Uma das grandes vantagens das casas de containers é a possibilidade de migrá-la de posição, mas como são feitas as ligações com redes esgoto e eletricidade? A ligação à rede de esgoto é como a de uma casa normal, e pode ser feita tanto com a rede pública quanto com fossas! A rede elétrica do container também é de simples instalação, já que vem toda estruturada e basta apenas conectar o container à rede elétrica, como se ligasse na tomada.

Outra ideia equivocada que o público pode ter é que não é possível deixar o container aconchegante, mas ele é apenas uma estrutura! É possível modificá-lo como quiser, com móveis, pinturas, posições de janelas, tipos de piso e mais, tudo isso pode ser ajustado, basta definir no projeto.

Com todas essas vantagens, é de se imaginar que o preço de uma casa de container seja mais elevado, mas ele consegue ser de 10 a 15% menor que o de uma casa convencional. Além disso, sua produção é mais rápida - costuma levar de 4 a 8 meses para concluir -, mais acertiva e a problemática da obra é reduzida, já que ela é fabricada no nosso pátio e entregue pronta ao cliente.

Na entrevista ainda falamos sobre a manutenção dos containers, a documentação necessária para ser estruturada, os tipos de containers e muito mais! Não deixe de me assistir nessa entrevista exclusiva com a Casa e Jardim, nesse link.

Comment

A nova moda da capital paulista

Comment

A nova moda da capital paulista

Nossos parklets já fazem parte do cotidiano de São Paulo, e agora estão conquistando a mídia! Nesse domingo foi a vez do Antena Paulista, programa da Globo, comentar sobre essas intervenções que tanto mudam a cidade.

Eles estiveram na fábrica da Contain[IT] em setembro para conversar um pouco sobre como funciona a produção e a instalação de um parklet, mas como eu estava um pouco rouco, deixei o Arthur e o Sérgio falarem no meu lugar. Vocês podem assistir à entrevista clicando no destaque abaixo ou por esse link.

Comment

Os projetos com containers mais insanos que já vi

Comment

Os projetos com containers mais insanos que já vi

É incrível perceber como coisas novas surgem de repente e acabam se tornando projetos verdadeiramente insanos. E com os containers essa frase é mais do que válida. 

Para provar o meu ponto, separei seis projetos que me surpreenderam e que, quem sabe, podem conquistar a atenção de vocês também.

Marechal Food Park

Uma das tendências mais legais que já vi surgirem na cidade é o food truck, mais ainda, os parques que reúnem diversos deles. 

Um dos que mais me chamou a atenção nesse segmento foi o Marechal Food Park, um espaço de 4 mil m² que contou com uma infraestrutura incrível de containers, bicicletas, trailers e tudo o que tem direito para a comida de rua fazer sucesso. O espaço era incrível e de quebra foi uma oportunidade para pequenos empreendedores que querem começar o seu negócio.
O Marechal Food Park foi um começo. Aguarde, porque em breve uma proposta ainda mais insana para o setor de alimentos que estamos preparando vai estar por aí. 

Espaço ENERGIA!

Quem nunca ficou com o celular descarregado em um festival e teve que pedir o de algum desconhecido para voltar pra casa? A edição de 2011 do SWU ofereceu, junto à Contain[IT], uma forma diferente para carregar as baterias: uma estrutura feita toda de containers, com 25 placas solares e três geradores eólicos, que forneciam 1,5kVA à estrutura totalmente autossuficiente.
Além disso, 92% do Espaço ENERGIA! fora construído de materiais recicláveis ou reutilizáveis, e até a tinta em que foi pintado fazia com que a temperatura interna fosse mais fresca! 

Heineken Room

Outro festival que ganhou uma intervenção bem exclusiva foi o Popload Festival 2015. Ajudamos a criar o Heineken Room, um quarto irado com decoração (e cerveja!) da Heineken e que podia ser alugado no Airbnb por até 3 pessoas durante o evento!
Quem conseguiu alugar ainda tinha direito a café da manhã, acesso a área VIP e um jardim na frente do quarto para apreciar os shows!

Prédio de container

Os prédios de containers são o resultado de uma proposta bastante interessante, além de bastante simpática. O mais conhecido hoje é o Spacebox, criado pelo arquiteto Mart de Jong, que nada mais é do que um conjunto de apartamento de containers que podem ser transportados facilmente para qualquer lugar.
Também estamos reservando uma surpresa para vocês nesse tipo de projeto. 

Container fazenda

Você consegue imaginar um container sendo uma fazenda inteira? Pois é exatamente por isso que ele entrou na minha lista de projetos insanos feitos com container.

O CropBox nada mais é do que um sistema que cria plantas das mais diversas espécies dentro de um container, e foi idealizado pela Williamson Greenhouses. O mais legal é que ele utiliza 90% menos água e 80% menos agrotóxicos do que seria utilizado em uma fazenda comum, com plantação no campo.

O mais legal é que o container fazenda é completamente integrado à modernidade. Isso porque é possível monitorar e ajustar qualquer elemento do container tudo por meio de um smartphone. 
Mais ainda, é possível acompanhar o crescimento de todas as plantas sem sair de casa, tudo por meio da instalação de uma webcam. Muito maneiro, né?

Hostel de container

Por fim, o Brasil não ficou de fora, lançando o Tetris Hostel, o maior hostel em containers marítimos de todo o mundo.

O lugar é incrível e tem a capacidade para 70 pessoas, possuindo quartos privativos e compartilhados, cozinha compartilhada, lounge, piscina, varanda, jardim interno, bar e estacionamento gratuito. Mais ainda, conta com um deck e dois terraços com uma vista incrível do pôr do sol.

A iniciativa é incrível e o lugar mais ainda! Desde 2004, vem chamando a atenção, até que, 11 anos depois, conquistaram o prêmio de melhor hostel do Brasil, além de marcar presença no topo de recomendações da TripAdvisor.
Localizado em Foz do Iguaçu, hospedar-se nesse paraíso fará com que a sua viagem fique ainda melhor, tornando-se inesquecível para você e a sua família.

Bem, é isso pessoal. Para quem quer boas referências no setor, essas com certezas são bem interessantes.

Comment

Parklets: o novo espaço para marcas em São Paulo

Comment

Parklets: o novo espaço para marcas em São Paulo

Em 2013 começamos a implementar os primeiros parklets em São Paulo. Era uma intervenção inusitada, que acabou conquistando a cidade como um novo espaço de convivência para os seus moradores e frequentadores.

Três anos depois, os parklets estão transcendendo a imagem de uma mera intervenção. Algumas marcas estão começando a se aproximar deles, marcas que buscam engajar esse público e, simultaneamente, realizar uma gentileza urbana ao fornecer um espaço diferenciado. Esse foi o tema abordado recentemente no Meio&Mensagem, que destacou também o papel da Contain[IT] na popularização e expansão dos parklets. Confira o texto completo no site da revista!

Comment

Como seria uma cidade de containers?

Comment

Como seria uma cidade de containers?

Quando eu não estou supervisionando as nossas criações, gosto de tirar um cochilo no pátio da fábrica da Contain[it]. Costumo sonhar com lanchinhos, novos projetos e até com os pokémons que andei pegando nos nossos parklets, mas nenhum deles foi tão incrível como o que eu tive há alguns dias.

Nesse sonho, eu andava por uma cidade em que todas as construções eram feitas de containers marítimos reciclados! Das casas às padarias, das farmácias aos escritórios, para onde quer que eu ia havia uma estrutura feita de containers, das mais diferentes formas, tamanhos e cores.

Assim que acordei, fui correndo para o computador digitar a minha experiência do sonho, imaginando a infinidade de vantagens que uma cidade assim ofereceria, principalmente para o seu desenvolvimento. Pensa só na praticidade e na rapidez para se instalar uma casa em um complexo assim, utilizando poucos materiais extra, só para complementar a estrutura já pronta dos containers.

Facilitando a abertura de negócios e a mudança das pessoas para sua casa dos sonhos, o mercado se movimenta mais e o dinheiro tem mais fluidez, então ninguém sairia perdendo! Essa solução traz até algumas novas possibilidades, como a de se mudar de bairro ou cidade e levar a sua casa ou empresa junto, ou até a de reorganizar uma cidade conforme as demandas de espaço nas calçadas e nas ruas aumente.

Isso parece um pouco mirabolante, não é? Mas saiba que embriões dessa ideia já estão começando a surgir, e o caso mais avançado hoje está na África do Sul. Em Joanesburgo, capital do país, uma construtura aproveitou uma estrutura abandonada de silos - sim silos de armazenamento de grãos - para fazer um prédio  de dez andares para abrigar estudantes. No topo do edifício, outros quatro andares foram adicionados, esses feitos a partir de containers que estavam sem uso algum. No total, o complexo soma 375 apartamentos.

Imagem por Citiq

Imagem por Citiq

Além das residências, o local ainda conta com salas de estudo, cozinhas e outras áreas comuns para o convívio dos alunos. Para levar a sustentabilidade um pouco além, eles adicionaram isolamento térmico, aquecimento a gás e lâmpadas econômicas, fazendo com que as residencias do complexo conseguissem reduzir os gastos com energia em 50% em relação a outras vilas estudantis!

 Na Dinamarca, já existe uma cidade feita de bloquinhos de montar, a conhecida Legoland, e é claro que eles não ficariam de fora dessa versão "super size" do brinquedo mais típico do país. A cidade de Copenhague deve receber até 2019 aproximadamente duas mil moradias para estudantes, 100% feitas de containers, com direito a jardim de inverno e sistemas para controle de temperatura no inverno e no verão.

A iniciativa é de uma empresa do país que pretende iniciar esse projeto até o final de 2016, e no futuro expandir para outros países europeus.

Cidades como essa realmente seriam como brincar de Lego, mas com peças grandes o suficiente para eu não conseguir colocar na boca e engolir! Será que assim as pessoas me deixariam montar algumas estruturas com eles?

Imagem por CPH Containers

Imagem por CPH Containers

Comment

Contain[it] é destaque na Folha de São Paulo

2 Comments

Contain[it] é destaque na Folha de São Paulo

O jornal Folha de São Paulo publicou no seu caderno Casa AP uma matéria com alguns dos imóveis mais “diferentões” do momento, entre eles a nossa casa de containers! É uma grande satisfação para nós ter um projeto veiculado em uma das principais publicações do país. Confira abaixo o trecho do artigo “De casa-balada a museu, veja imóveis adaptados às paixões de seus donos”.

 

No final de 2014, à espera de um bebê, Natalia Sene Paladini, 31, e Carlos Arturo Paladini, 37, precisavam encontrar um jeito rápido e prático de ampliar sua casa de um quarto na Granja Viana, na Grande São Paulo.

Com a ajuda do amigo e arquiteto Mauricio de Azevedo Ruoppoli, eles encontraram uma solução: contêineres.

O terreno recebeu três caixas metálicas da Contain[IT], e a casa passou de 100 m² para 220 m². Um deles, colocado na posição vertical, faz a ligação entre as estruturas e a casa de alvenaria. Os outros abrigam duas suítes.

Para aumentar a sensação de se estar em uma casa convencional, paredes de drywall foram colocadas no interior. Claraboias no banheiro e no closet e aberturas de vidro na fachada garantem boa iluminação natural.

2 Comments

Hortas urbanas - intervenções criativas e sustentáveis

Comment

Hortas urbanas - intervenções criativas e sustentáveis

Você sabia que as hortas estão ressurgindo nas cidades? Aos poucos elas vêm mudando a cara de uma série de bairros em metrópoles como São Paulo e em cidades pequenas mundo afora. Eu, que odeio o lado cinza das cidades, adoro a forma criativa e sustentável como as hortas urbanas estão mudando a vida das pessoas. Quer saber mais sobre elas? Então continue lendo que o Fusca aqui vai contar tudo pra você.

O conceito das hortas urbanas

Sei que para muitos humanos hortas são o tipo de coisa que se fazia na escola, mas que nunca mais se tem contato depois de crescer. Mas existem muitas pessoas que estão mudando esse cenário e tornando as hortas uma nova tendência das cidades.

De uns tempos pra cá, motivadas pelas informações que mostram quão mal as pessoas se alimentam, quão infestados de pesticidas e outros tipos de agrotóxicos muitos alimentos estão e como o processo de transporte da cadeia produtiva pode aumentar o envio de poluentes para a atmosfera, mais e mais seres humanos estão focados em mudar esse cenário.

As hortas estão voltando como uma alternativa para as pessoas que querem ter controle e acompanhamento maior daquilo com que se alimentam. Esse movimento começou com muitas pessoas fazendo pequenas hortas em suas casas e apartamentos; agora está ganhando corpo com as hortas urbanas, que aproveitam espaços ociosos nas cidades para a produção de alimentos, muitas vezes de forma comunitária.

Talvez existam hortas pertinho e você ainda nem saiba! Eu sei porque graças ao meu faro consigo sentir de longe a presença de uma delas, mas sei que vocês não têm olfato tão bom assim, por isso vou falar pra você de dois exemplos bem bacanas.

Exemplos de hortas urbanas

E, se você pensa que horta urbana é coisa de europeu, vou dar dois exemplos muito inovadores de hortas urbanas em São Paulo mesmo.

O primeiro deles, que talvez seja o mais famoso, é o caso da horta da Avenida Paulista. Em um dos locais mais movimentados da avenida, a Praça do Ciclista, local conhecido por ser ponto de encontro de muitas manifestações, existe uma horta cuidada por voluntários.

A Horta do Ciclista, como é chamada, não tem plantas de grande porte, mas está repleta de ervas aromáticas, acessíveis para quem quiser. O cuidado dela é feito aos domingos por esses voluntários, que interagem por meio de uma página no Facebook. Mas não são só terrenos que têm se transformado em hortas urbanas. No bairro de Perdizes, por exemplo, um carro abandonado se transformou em horta na rua Homem de Melo. O veículo fica estacionado na rua e está coberto por plantas. O resultado é uma horta bonita e inusitada, que chama a atenção de quem passa, trazendo mais verde e cheiros mais agradáveis para o espaço.

Como você pode ver, hortas urbanas estão muito mais ligadas à vontade das pessoas de inovar e transformar os espaços urbanos do que a grandes espaços disponíveis. Por isso, se quiser participar desse movimento, você pode procurar nas redes sociais grupos de voluntários de hortas já existentes ou identificar voluntários e espaços onde você poderia iniciar esse movimento perto de você.

Eu adoro essa ideia de ter hortas espalhadas nas cidades. E você? Conhece algum exemplo legal? Conte pra mim nos comentários. 

Comment

Contain[it] é mentora no LeanPlay Brasil do Masisa Lab

Comment

Contain[it] é mentora no LeanPlay Brasil do Masisa Lab

Hoje eu tenho uma notícia muito boa pra contar pra vocês. O pessoal aqui da Contain[it] vai ser mentor no LeanPlay Brasil, uma iniciativa da Masisa com o Masisa Lab da América do Sul. Quer entender melhor o que isso significa e por que estamos tão felizes? Eu conto pra vocês.

A Masisa

É bem possível que você já tenha ouvido falar sobre a Masisa, que é uma grande referência em vários países latino-americanos na produção de painéis em MDF e MDP, utilizados em uma série de indústrias, como a moveleira.

O Masisa Lab é uma iniciativa da empresa para fomentar a inovação nos campos de arquitetura, construção e design. Por meio dos seus labs espalhados em diferentes países da América Latina, a Masisa tem incentivado e colaborado com o desenvolvimento de uma série de startups com propostas inovadoras e capazes de trazer novas soluções para o setor. Esse é um projeto super respeitado e reconhecido, que está chegando agora no Brasil.

 

O LeanPlay Brasil

O LeanPlay é uma novidade aqui no país. Ele é promovido pela Masisa, sobre a qual acabei de falar, por meio do Masisa Lab, tendo como objetivo estimular e desenvolver o empreendedorismo por meio de iniciativas inovadoras que possam fazer parte do trabalho da empresa no futuro. Para o projeto, serão escolhidas algumas startups que durante seis meses contarão como uma série de benefícios, como capital-semente, networking e mentorias como a que vamos participar.

O programa foi anunciado aqui no país agora em agosto, e o time da Contain[it] foi convidado pessoalmente pela Daniele Rodrigues de Oliveira, que é a líder do Masisa Lab no Brasil. Ela conheceu o nosso trabalho em uma palestra na Casa Cor e gostou muito da forma como propomos o uso de containers para transformar os mais variados espaços. Como temos tudo a ver com inovação, design e arquitetura, fomos escolhidos por eles para dar nossa contribuição ao projeto, dividindo o nosso conhecimento com as startups participantes.

Como vai funcionar a mentoria

A mentoria será uma como uma aula/workshop mais prática para os participantes do programa promovido pela Masisa. Os humanos da Contain[it] irão até lá para mostrar nosso trabalho e explicar nosso conceito inovador para os líderes de várias startups participantes de programa.

Nós estamos super animados! Para nós, é extremamente importante estarmos ligados a iniciativas relacionadas à inovação e ao empreendedorismo, tanto como forma de nos mantermos na vanguarda quanto como forma de passar para frente nossas experiências. É muito bacana poder fazer parte dessa troca e poder levar nosso exemplo por aí.

Como não tenho muitas habilidades para falar em público, vou deixar essa missão para os humanos da empresa, mas tenho certeza de que eles vão fazer um trabalho muito bom e inspirar novas pessoas.

 

Gostou da novidade? Você gosta quando eu trago esse tipo de notícia pra você? Tem alguma dica pra gente? Então você já sabe! Conta pro Fusca nos comentários.

 

 

 

Comment

Os dois estandes pop-up que conquistaram uma feira em Londres

Comment

Os dois estandes pop-up que conquistaram uma feira em Londres

Feiras = mais do mesmo?

Estandes de feiras geralmente são iguais. Aquelas paredes de divisórias cor de gelo, aquele carpete antiquado, uma ou duas mesas, um balcão com folhetos, alguns banners ou adesivos… Às vezes o cenário varia um pouco, mas quase sempre me deixam sem aquela vontade de chacoalhar o rabo. 

E por mais que você invista em equipamentos ou materiais um pouco mais refinados, se você permanece nesse modelo, você está fazendo mais do mesmo. E eu preciso te dizer com toda a minha sinceridade canina: não é assim que você vai se diferenciar. Se você quer chamar a atenção mesmo, não pode investir nessa fórmula batida. Sabe aquela frase que algum humano famoso disse “você não pode esperar resultados diferentes fazendo as mesmas coisas”? É bem por aí.

Exemplos para fazer diferente!

Esse ano, em uma festival de arquitetura de Londres, dois estudantes da Universidade de Brighton criaram estandes diferentes e surpreendentes para uma feira de rua, que roubaram a cena. E vou falar sobre eles para você ver como é possível fazer diferente com um pouco de criatividade. Os estandes eram parte de um trabalho que os estudantes precisaram fazer e deveria ter como inspiração uma comunidade latino-americana da capital inglesa.

Estande 3D Carnaval Del Pueblo.

O primeiro trabalho tinha como base uma placa que abre em uma estrutura 3D, com cores fortes e uma estrutura de polias, ganchos e cabos. Montado, o estande contava com balcão, máquina registradora e até joguinhos para que os visitantes da feira pudessem conhecer mais do Carnaval del Pueblo, uma festa celebrada pela comunidade latina. E no final do dia, toda a estrutura podia ser desmontada e guardada em uma caixa com pouco mais de 2 metros quadrados.

Máquina de Caipirinha!

Já o segundo trabalho tinha como base uma estrutura fixa, mas com um diferencial incrível: o estande fazia caipirinhas! Isso mesmo, a estrutura em tons de rosa e azul foi inspirada na cultura dos brasileiros radicados em Londres e toda montada de forma que fosse possível cortar e espremer os limões e adicionar açucar. Para finalizar a bebida, uma torneira de cobre fornecia a cachaça necessárias para finalizar o mais brasileiro dos drinks. Embora eu não possa beber, estou sonhando com uma estrutura dessas para o próximo churrasco lá em casa! Com certeza vai surpreender os convidados.

Como eu mostrei, fazer um estande diferente requer uma boa dose de imaginação, mas faz toda a diferença na hora de surpreender e atrair as pessoas.

Tem uma feira pra participar? Sua empresa vai expor? Quer fazer alguma coisa assim diferentona? Então vou te dar uma boa notícia! Converse com os humanos que trabalham na minha empresa e eles poderão te ajudar a ter uma ideia super legal e fazer dela realidade. #dicadofusca

Comment

Parklets: revolução no espaço urbano

Comment

Parklets: revolução no espaço urbano

Se você mora em um cidade grande, como São Paulo, por exemplo, já deve ter percebido a presença dos parklets. Sim, porque até eu, que sou um boston terrier e não dirijo, já notei que eles estão lá nas vagas que antes eram ocupadas por carros.

Quer saber mais sobre o que são os parklets e como sua marca ou estabelecimento pode tirar proveito deles? Então deixa que eu vou contar pra você:

O que são parklets?

Os parklets surgiram com uma proposta de revolucionar o uso do espaço público, aproveitando as vagas que antes eram usadas para estacionar carros e transformando-as em espaços de convivência. Eles chegaram e foram dando novos usos aos locais de estacionamento. A contain[it] participa da implantação dessas pracinhas desde que elas chegaram no Brasil, e por sua popularidade hoje elas já sã regulamentadas em mais de dez cidades do Brasil.

Os parklets se tornaram importantes por dois motivos:  porque promovem o uso do espaço público pelas pessoas em detrimento dos carros em nossas cidades com carência de áreas agradáveis e também porque abrem uma nova possibilidade para patrocinadores exporem suas marcas e criarem pequenas praças em locais que as beneficiem ao mesmo tempo que trazerm uma contrapartida para às cidades.

Quer saber como a sua empresa ou estabelecimento pode tirar proveito dessa tendência? Eu vou contar pra você a seguir.

Como você pode aproveitar os parklets na sua empresa?

Sim, eu sou só um boston terrier, mas sou muito mais esperto que a maioria dos outros cachorros (e até que alguns humanos). E um dos assuntos que eu entendo muito bem é de como as marcas podem fazer ações diferentes e ganhar espaço no mercado.

E é por isso que eu vou falar sobre parklets pra você! Você já observou como marcas dos mais diferentes segmentos têm aproveitado essa tendência para ganhar exposição? E a razão é muito simples, pois eles servem como uma vitrine extra para as marcas de empresas e que querem estar mais próximas de seus clientes e realizar gentilezas urbanas.

Os parklets podem ter múltiplos usos: servem como praças, áreas de descanso, solários e até mesmo biciletários ou bibliotecas colaborativas. A ideia veio dos Estados Unidos e começou a ser implantada no Brasil em 2013 por um grupo de designers do qual nós fazíamos parte.

Nesses 3 anos eles já mostraram a que vieram e foram patrocinados por empresas e marcas de diferentes segmentos, do setor imobiliário ao setor de alimentos e bebidas, por exemplo. E justamente por ainda serem recentes, não dá pra delimitar seus usos. É bem possível que em um futuro próximo eles ganhem novas funções, sempre apoiados pelos patrocinadores.

Para as empresas, os parklets são uma grande oportunidade de expor a sua marca, mas não é só isso.  Eles também são uma chance de atrelar a sua imagem a esse novo modelo de ocupação urbana mais sustentável e voltada para seus habitantes. 

Porque fazer parklets com a contain[it]?

Bom, em primeiro lugar, nenhuma empresa no Brasil tem tanta experiência quanto a nossa na implantação dos paklets. Nossa grande inovação foi criar um modelo de negócio onde geramos um bem para as cidades, em parceria com o setor publico, que regulamenta a insalação dos parklets, e com o setor privado, que financia a iniciativa. Para tanto, tocamos com nossa equipe própria toda a implantação dos parklets, que inclui:

-         desenvolvimento do projeto

-         aprovação na prefeitura

-         construção e instalação da estrutura

-         manutenção e paisagismo

-         intermediação com setor publico e sociedade civil

Por isso, somos líderes isolados na implantação dessas pracinhas, com mais de cinquenta parklets instalados em todo Brasil! 

O que você acha dos parklets? Já pensou em usar um desses em alguma ação pra sua empresa ou estabelecimento? Conte pra mim nos comentários.

Comment

Comment

Parklets no Estadão

Hoje o Estadão publicou mais uma reportagem sobre os parklets em São Paulo, vale a leitura! Somos pioneiros e líderes na implantação de parklets no Brasil e fabricamos mais de metade das estruturas já instaladas no país, inclusive as que são destaque na reportagem. Para acessar o conteúdo na íntegra, basta clicar na imagem abaixo.

 


Comment

Parklets mudando a cidade

Comment

Parklets mudando a cidade

Saiu uma matéria do Jornal da Globo sobre intervenções urbanas na cidade de São Paulo, com destaque para os parklets; o parklet que aparece em destaque está instalado em frente ao conjunto nacional e é de nossa fabricação, assim como a maioria dos parklets na cidade de São Paulo!

Comment

Comment

Estandes Alphaville

Os estandes de vendas que desenvolvemos em conjunto com a Alphaville Urbanismo já rodaram o Brasil e são reutilizáveis e sustentáveis, construídos a partir do reaproveitamento de containers marítimos. Veja o vídeo abaixo!

Comment

Comment

contain[it] é destaque no JN e recebe prêmio do Melhor de São Paulo

Nossas estruturas foram destaque no Jornal Nacional do sábado, dia 24/10. A reportagem aborda a construção com containers e nós, como empresa pioneira e referência na criação de estruturas diferenciadas a partir do reuso do material, mostramos alguns de nossos projetos, como o Marechal Food Park e a Galeria Container. Segue abaixo link para o vídeo na página da Rede Globo.

Imagem: Rede Globo, Jornal Nacional

Imagem: Rede Globo, Jornal Nacional

Na mesma data, o Marechal Food Park foi premiado como melhor Food Park de São Paulo, pelo júri da Folha de São Paulo.

Comment