Quando eu não estou supervisionando as nossas criações, gosto de tirar um cochilo no pátio da fábrica da Contain[it]. Costumo sonhar com lanchinhos, novos projetos e até com os pokémons que andei pegando nos nossos parklets, mas nenhum deles foi tão incrível como o que eu tive há alguns dias.

Nesse sonho, eu andava por uma cidade em que todas as construções eram feitas de containers marítimos reciclados! Das casas às padarias, das farmácias aos escritórios, para onde quer que eu ia havia uma estrutura feita de containers, das mais diferentes formas, tamanhos e cores.

Assim que acordei, fui correndo para o computador digitar a minha experiência do sonho, imaginando a infinidade de vantagens que uma cidade assim ofereceria, principalmente para o seu desenvolvimento. Pensa só na praticidade e na rapidez para se instalar uma casa em um complexo assim, utilizando poucos materiais extra, só para complementar a estrutura já pronta dos containers.

Facilitando a abertura de negócios e a mudança das pessoas para sua casa dos sonhos, o mercado se movimenta mais e o dinheiro tem mais fluidez, então ninguém sairia perdendo! Essa solução traz até algumas novas possibilidades, como a de se mudar de bairro ou cidade e levar a sua casa ou empresa junto, ou até a de reorganizar uma cidade conforme as demandas de espaço nas calçadas e nas ruas aumente.

Isso parece um pouco mirabolante, não é? Mas saiba que embriões dessa ideia já estão começando a surgir, e o caso mais avançado hoje está na África do Sul. Em Joanesburgo, capital do país, uma construtura aproveitou uma estrutura abandonada de silos - sim silos de armazenamento de grãos - para fazer um prédio  de dez andares para abrigar estudantes. No topo do edifício, outros quatro andares foram adicionados, esses feitos a partir de containers que estavam sem uso algum. No total, o complexo soma 375 apartamentos.

Imagem por Citiq

Imagem por Citiq

Além das residências, o local ainda conta com salas de estudo, cozinhas e outras áreas comuns para o convívio dos alunos. Para levar a sustentabilidade um pouco além, eles adicionaram isolamento térmico, aquecimento a gás e lâmpadas econômicas, fazendo com que as residencias do complexo conseguissem reduzir os gastos com energia em 50% em relação a outras vilas estudantis!

 Na Dinamarca, já existe uma cidade feita de bloquinhos de montar, a conhecida Legoland, e é claro que eles não ficariam de fora dessa versão "super size" do brinquedo mais típico do país. A cidade de Copenhague deve receber até 2019 aproximadamente duas mil moradias para estudantes, 100% feitas de containers, com direito a jardim de inverno e sistemas para controle de temperatura no inverno e no verão.

A iniciativa é de uma empresa do país que pretende iniciar esse projeto até o final de 2016, e no futuro expandir para outros países europeus.

Cidades como essa realmente seriam como brincar de Lego, mas com peças grandes o suficiente para eu não conseguir colocar na boca e engolir! Será que assim as pessoas me deixariam montar algumas estruturas com eles?

Imagem por CPH Containers

Imagem por CPH Containers

Comment