Há pouco tempo conseguimos chegar em 7 bilhões de pessoas no mundo, e esse número não deve abaixar tão cedo: até 2100, a população mundial deve chegar a 11 bilhões, sem contar eu e os cachorros. Mas, com tanta gente vivendo nesse mundo, será que vai ter espaço para construir casas para todos?

Nem precisamos ir para o futuro para responder essa pergunta. Os flats e studios estão se tornando cada vez mais populares, já que ocupam menos espaço e podem ser construídos em maior quantidade, e os jovens estão saindo cada vez mais tarde da casa dos pais, ou voltando após uma certa idade por não encontrarem lugares acessíveis para morar.

A FIESP divulgou em 2014 uma pesquisa que mostrava que o deficit habitacional no Brasil, ou seja, famílias que não tem onde morar, vivem de coabitação ou em locais precários, chega a 6,1 milhões. É um número menor do que os 6,9 milhões de 2010, mas que assusta pela dificuldade de se resolver em um período curto de tempo.

A Nigéria, a segunda maior economia de toda a África, tem um problema ainda maior nessa área: mais de 17 milhões de famílias não têm onde morar, dentro de uma população de 170 milhões de pessoas. A burocracia em torno da construção civil, o custo alto dos materiais e poucas opções de financiamento acabam fazendo com que uma porcentagem alta da população, principalmente a mais pobre, tenha que viver na rua.

Uma grande aposta da Tempohousing Nigeria é substituir parte dos flats e casas de alvenaria por construções em container, que prometem solucionar alguns dos problemas acima. As despesas da construção já são cortadas logo de início, pela alta disponibilidade de containers e fácil transporte deles, já que a maior cidade do país e a segunda de todo o continente, Lagos, tem altíssima atividade portuária.

A versatilidade das casas de container e a velocidade com que são construídas também são pontos positivos que a THN apresentam para solucionar esse déficit habitacional. A empresa conseguiu em 6 meses montar mais de 1000 unidades, com capacidade de fazer uma unidade em até sete dias, que podem ser usadas tanto como moradia quanto como escolas ou hospitais. 

Moradias em container podem ser vistas como uma solução viável para o déficit habitacional que existe hoje e provavelmente também existirá no futuro. Um modelo de de baixo custo e rápida construção é o que mais precisamos para solucionar essa questão importante de maneira ágil e já eficiente. 

Comment